sexta-feira, fevereiro 16, 2007

O melhor post de todos os tempos (não é este, atenção)

Durante esta semana foi-me perguntado várias vezes "tu já viste aquele post incrível do Pedro Adão e Silva no Canhoto?".
Quisesse eu tirar algum glamour a este post (atenção, este, não o outro) e até confessaria que foi o próprio (não o post, o Pedro) a repeti-lo insistentemente, mas a verdade é que, realmente, este (o próprio) é para mim o post do ano - e não este (que neste caso será o outro) se me é permitido.
E não é o melhor post de "Janeiro e Fevereiro de 2007", ou o melhor post "até ver deste ano", é o post do ano, definitivamente. Sem contraditório.
Mas porreiro, porreiro mesmo, foi eu finalmente ter podido ver e ouvir esse (mesmo esse) post esta noite.
É que estava já pronto para fazer um post sobre esses temas tabú - "fracturantes!", gritaria Louçã - da sociedade portuguesa, o demoníaco Carnaval e a irascível barba.

E já agora, pedindo desde já desculpa ao Pedro - que vai ver este post porque alguém lhe vai dizer repetidamente para o fazer - por misturar os assuntos, mas se os nossos caros 20 visitantes por dia (se eu tivesse mais que 20 computadores seria lindo, garanto-vos) pensam que eu vou falar sobre a patética pedinchice de João Soares para que o convidem para ser candidato à presidência da CML, que por sua vez, parece um autêntico desfile de horrores quase ao nível do governo de Santana Lopes (atenção, eu disse quase) estão muito enganados.
Nem sobre isso, nem sobre a histérica agenda da direita moderna (não esquecer que depois da Moderna vem a Contemporânea): pois é, depois das barbas e do carnaval (cheio de brasileiros ainda por cima), o casamento entre homossexuais. Cuidado com eles.

MC

1 Comments:

At 5:16 da tarde, Anonymous Leora said...

Good words.

 

Enviar um comentário

<< Home